sábado, outubro 22, 2011

Nativa de Favela

Venho falar de minhas mãos cansadas...
Do meu rosto marcado...
Da minha alma dolorida...
Da grande fúria rosa choque...
Da minha afro ascendência que me faz rica e forte
E governa a minha consciência!
Quando morre uma guerreira em qualquer canto do planeta
Eis que o mundo perde mais uma fonte enciclopédica
Minha atenção especial vai para minhas irmãs de guerra
Mulheres negras, ou, se não negras... Nativas de Favela!
No rebento recebi meu fardo imposto pelo machismo instituído
Que existe desde que mundo é mundo com o objetivo de nos inferiorizar...
Na escala, sou dentre as mulheres, a que paga o maior preço
Pois sou negra, e ser negra é dureza em qualquer lugar
Devido aos traços, cabelos e lábios que até hoje ninguém respeita
Indicaram-me a boneca barbie e a rainha xuxa...Ora, veja!
Encheram a minha cabeça de branca de neve, cinderela e rapunzel...
Foi muita luta pra assumir meu Black, mas tudo bem, meu limite é o céu...
Balancei mas não cai e pretendo não parar por aí!
Identifiquei e pontuei os erros e estou aqui pra correção
Grandes temporais se anunciam com uma leve brisa...
E uma simples fagulha, pode iniciar o fogo da rebelião!



By: Irís Mariá

domingo, setembro 18, 2011

C onquistando
O
O lhar
P oético
E ntre
R imas
I mprovisos
F orça
A titude!
    Isso é COOPERIFA!

quinta-feira, agosto 11, 2011

O Pulsar



Cá dentro tudo pulsa,
O pulsar das cordas musicais
Ofega bravamente a minha alma,
Pura poesia.
O meu singelo poema
Estremece com o sangue do meu corpo,
Dentro de mim a poesia arqueja
Envolvendo minhas artérias
Levando para o consciente,
Subconsciente
O amor que tenho pelo o risco
Pelo Poema que escrevo.
Nascendo de dentro do meu eu
Indo com toda força para o papel
Rabiscando palavras soltas,
Eu desabafo!
Mesmo que meu coração pare
Minha respiração cesse
Continuarei a pulsar
Minhas poesias cantadas
Eternamente. 

Sil Kaiala

terça-feira, agosto 09, 2011

Devora-me

Nota-me
Canta-me,
Escreve-me,
Sou Sua
Sua frase nua.
Improvisa-me
Cifra-me
Quero te encontrar
No ritmo do seu corpo
Sua ousadia.
Envolve-me
Arranha- me
Ama-me
Toca-me
A ti irei
Até o infinito
Do teu ser.
Canto palavras soltas
Nossa orquestra
Nossa canção.

domingo, julho 31, 2011

Meu sorriso
Meu olhar,
Mostra a deusa que sou!
Meu peito em pranto
Arde como brasa.
As Musas dos poetas
Eu sou!
Poesia e luz
Onde alimento de mim
o nascer da ilusão.
Encontros perdidos em versos,
Eu sou!
Nada mais.


Sil Kaiala
Amanhece
E as águas do oceano
Transmite calmaria.
O meu eu,
Aquece como o sol que brilha ao olhar de Oxum.
Grito,
Grito alto para poder esbravejar a agonia que sinto.
O mar sereno,
Vai de encontro com o meu eu.
Odô Fé Iabá!
Meu infinito,
Sigo,
Sigo na fé
E trago comigo a luz que preciso

Sil Kaiala

terça-feira, julho 05, 2011

Amizade repentina
Olhar de menina
Canto de mulher
Abraço cheio de luz
Dom que nos conduz
Admiro o que vejo
Amo o que sinto
Preservo essa amizade
Porque sei que é verdade!


By: Zaira Aragão  ( Sol)

domingo, julho 03, 2011

Espelho

A solidez
A lucidez
Palavras são espelhos
Envolve-me brisa,
Cheiro de ira,
Para refletir os olhos.
Bem retratada
Registra só o que reflete
Espelho em que se responde a noite.
Num instante,
Por um instante
Um espelho...
Desvio o olhar
Me faz recuar
O meu outro a sorrir
Assim eu sou
Minhas faces
O espelho eu sou!



Sil Kaiala

Minha Essência

Na essência do meu eu
Onde o retumbar das palavras
Habitam em mim.
Com as ruínas em descompasso,
Estarei viva.
Onde não há palavras.
Não estarei livre.
Estreiteza,
Cada vez que grito
Com os meus olhos.
Sou uma mata,
Sou uma selva agitada
Que canto a lua.
Sou uma deusa
Livre por várias trilhas.
Sigo sem rumo
A procura das Palavras....


Sil Kaiala

sexta-feira, junho 24, 2011

Distante de ti eu nem me imagino
Sigo como o rio
tentando te encontrar.
Palavras soltas no ar
transformam-me.
Amantes da poesia,
O que dizer?
Apenas escrever
o que eu tenho em mim...

          Sil Kaiala
Meu sorriso
Meu olhar,
Seguirá seu curso.
A deusa que sou!
Meu peito em pranto
Arde como brasa.
As Musas dos poetas
Eu sou!
Poesia e luz
Onde me alimento de mim
O nascer da ilusão,
Encontros perdidos em versos
Nada mais.


Sil Kaiala

domingo, junho 12, 2011

Apenas Quero.....

Quero ouvir a sua voz antes de dormir.
Quero te abraçar ao acordar.
Quero sentir você e me cobrir de prazer.
Quero ser tocada pelo seu perfume.
Quero, apenas quero.
Quero descansar sobre seu peito.
Quero dizer que és o meu desejo.
Quero em gemidos encontrados 
com sussurros de amor,
enlouquecer de prazer.
Assim eu quero te ter
Apenas quero...
Te Quero!

quinta-feira, junho 09, 2011

Sentir o batuque do peito
Estremecer o chão que eu piso.
Acreditar no sonho que se quer.
Renascer das trevas com palavras rimadas
Cantar com o grito do meu peito
Mostrar quem eu sou.
O azul do céu.
Filha de Yá mim,                                              
Eternizar o que eu sinto.
Amo!
Paz em mim,
Tranqüilidade, emoção….
Luz no caminho
No meu caminho.
Sentir poesia, cantar poesia,
Viver poesia,
Sem nenhum destino.
Sentir a felicidade bater no peito,
Eu sinto,
TUM TUM,
Eternizo.
Sil Kaiala

quarta-feira, junho 08, 2011

Amar sentindo
Amar sorrindo
Viver amando
Viver contigo
Contigo amando
Contigo sorrindo
Contigo uma prosa
Amando seu sorriso
Vivendo e sentindo.

Danilo França 

Morena Flor

Flor Morena
Tão bela morena flor
Que inspira amor
Que expira paz
Energiza, vitaliza
Alisa o que esta áspera e lapida
Morena flor tão bela
Iluminada discrição
Que cativa a conquista
Culta arte que impera onde está
Aquela que acalma,
Coração com coração
Abraça.
Aquela que expeli o que é bom
Dom que pertence a ti
Flor de Mila
Camomila pequena
Grande bela flor de Mila
Tão bela
Morena flor.
By: (Flor do Sol - Zaiara)

terça-feira, junho 07, 2011

Zaira

Flor do sol
Majestosa pétala
Que ilumina o caminho por onde passa.
No jardim,
Faz florescer alegria e luz
Brilha,
Apenas brilhe para mostrar como és tão bela
Majestosamente bela
Simplesmente bela.
Voltada para o sol
Floresce com seu belo sorriso
Helianthus
È você, linda Zaira
Flor do Sol
Girassol....
                               Kaiala

segunda-feira, junho 06, 2011

Quando sentimos, sabemos que estamos vivos;
quando pensamos, sabemos que temos opinião;
quando olhamos, sabemos que podemos observar;
quando amamos...
quando amamos não sabemos nada..
Apenas queremos sentir que estamos vivos,
Não ter opinião
E sempre poder observar a pessoa amada.

Danilo França

Altruismo

Fraternidade!
Sanguínea ou espiritual!
Divina ou infernal!
Como o vento e o fogo!
Complemento um do outro!
Vivencias diferentes
Momentos iguais!
Pensamentos distantes!
Pensamentos linearmente simetricos!
Bem-estar! Empatia!
Mentes! Memória! Momento!

Danilo França